DGPC conclui que RTP “adulterou” factos sobre o Convento de Cristo

0
- Publicidade -
TomarTV

Direção-Geral do Património Cultural conclui que reportagem do ‘Sexta às 9’ sobre o Convento de Cristo “carece de rigor”.

Está finalizado o inquérito da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) relativamente aos alegados estragos causados nas instalações do Convento de Cristo, na sequência das gravações do filme O homem que matou Dom Quixote. A DGPC afirma que os danos noticiados pelo programa informativo da RTP “carecem de rigor e revelam desconhecimento científico” acerca do assunto.

Nesse mesmo inquérito, citado pela imprensa, lê-se que esse mesmo desconhecimento levou “ao empolamento e à adulteração de factos”. Relativamente à fogueira de 20 metros que terá sido ateada, a DGPC negou a existência da mesma, dizendo que “constituiu um efeito cénico especial, que teve a duração de 4/5 minutos, e foi realizado a partir de uma estrutura piramidal tubular em aço com 8,04 metros de altura e 6,4 metros de base”.

“As paredes supostamente enegrecidas pelo fumo são o resultado da presença de agentes biológicos sobre as pedras calcárias”, que já tinham sido identificados “há uma década pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil’, acrescentou a entidade.

- Publicidade -

Relativamente às alegadas irregularidades na bilheteira do Convento, está prevista uma auditoria nos três monumentos classificados como património da Humanidade, na Região Centro, com conclusão prevista para 31 de outubro.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here