Fábrica de Papel do Prado volta a fechar. Empresa abre insolvência

1
- Publicidade -
TomarTV

Prado Karton chegou a faturar um milhão de euros por mês, mas pediu insolvência. Salários do mês de junho vão ser pagos aos trabalhadores.

A Fábrica de Papel do Prado suspendeu operações na sequência do pedido de insolvência apresentado pela empresa responsável, a Prado Karton. Entre os motivos apresentados para o desfecho estão os “prejuízos significativos” explicados com a “inesperada evolução gravosa das condições de mercado”. A informação foi comunicada à Tomar TV pela empresa.

A histórica fábrica tomarense entrou em processo de reestruturação em abril de 2016, e a situação até evoluiu favoravelmente ao longo dos meses: a empresa passou de uma produção bruta mensal de 250 toneladas para 1.900 toneladas em abril deste ano. Foi até “possível atingir um volume de negócios mensal superior a um milhão de euros”.

Mas o ano de 2017 viria a mostrar-se difícil para a empresa. “Desde o início do ano verificou-se um aumento superior a 15% do preço das principais matérias-primas”, lê-se na nota enviada à redação. Face à “dificuldade” acrescida de “abastecimento de matéria-prima” devido, principalmente, “à escassez de oferta a nível mundial”, a Fábrica de Papel do Prado passou a ter de a importar de “mercados mais longínquos”, o que impactou negativamente as contas da empresa.

- Publicidade -

“O apuramento dos resultados até final de maio veio demonstrar, assim, um cenário insustentável, que, apesar de todas as medidas implementadas, inviabiliza os pressupostos do Plano de Recuperação em elaboração”, acrescenta a Prado Karton. A empresa procurou ainda um novo acionista para viabilizar um aumento de capital, e explorou a possibilidade de obtenção de financiamento, mas sem sucesso.

Administração “lamenta” o desfecho. Salários serão pagos

Face a isto, a Prado Karton decidiu avançar com um pedido de insolvência para proteger o ativo e “os interesses dos trabalhadores”. “A administração lamenta profundamente este desfecho, mas está convicta de que esta medida é a que mais beneficia os trabalhadores e demais credores, dado que permite proteger o ativo da empresa”, sublinha em comunicado.

A atividade operacional será assim novamente suspensa, após um esforço de reativação da fábrica parada por cinco meses e que implicou um investimento superior a dois milhões de euros. “A Prado Karton suspende, assim, a sua atividade operacional, estando desde já assegurado o pagamento dos salários referentes ao presente mês de junho, o qual será realizado ainda esta semana”, garantem os administradores.

- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here