Anta do Vale da Laje já pode ser visitada

0
- Publicidade -
TomarTV


Referênciada pelo Centro de Estudos e Protecçãodo Património da Região de Tomar (CEPTRT) no início dos anos oitenta, a Anta do Vale da Lage foi escavada pelos arqueólogos Doutura Ana Rosa e Doutor Luiz Oosterbeek entre 1989 e 1993 pondo a descoberto esteimportante e mais antigo munomento funerário conhecido a norte do Tejo com mais de 7500 anos.


A Arquitetura dos ortostatos organiza-se numa câmara formada por cinco grandes lages, a que se acede por um corredor estreito e mais baixo. A toda a volta foi alinhado um círculo de lages deitadas, com cinco metros de diâmetro, contra o qual foram construídas rampas de blocos de pedra. Ambos foram depois cobertos com terra, com lages de pedra no topo e de novo com terra. No exterior foi construído um pátio de pequenas pedras sobre o qual se construíu uma espécie de altar circular.
Mais tarde o monumento foi abandonado, mas á cerca de 6.500 anos, o momento foi reconstruído e, a toda a volta foi construído um círculo (caim) de pequenas lages intervaladas por grandes seixos de quartzo e quartzito. Graças aos seixos, quando fazia sol a anta brilhava, destacando-se ainda mais no vale.
Os mortos que aqui foram enterrados, ao longo de quase 3000 anos, eram acompanhados de vasos machados, facas, flechas, placas de xisto e outros objetos em pedra, cerâmica, osso e madeira. Estes objectos podem ser vistos no Centro de Pré-História do Instituto Politécnico de Tomar e no Centro de Interpretação de Arquiologia do Alto Ribatejo (CIAAR), em Vila Nova da Barquinha.

Na passada segunda-feira a Câmara Municipal realizou uma visita guiada, e referiu que este é um local de interesse turístico para a região.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here